Bem-vindos, nobres espíritos!

Sintam-se em casa em minha humilde morada. Aqui vocês encontrarão alguns de meus loucos textos que ora lhes convido a ler e, se assim desejarem, comentar...

fevereiro 03, 2008

O Grande Momento da Vida

Um poema, uma oração e um prognóstico. O título é uma homenagem.





Estou Vivo!
Corre o sangue pelas minhas veias
E a doce brisa matinal acaricia minha alma

Estou Vivo!
Corro com meus irmãos nos campos
Com a felicidade pueril dos primitivos

Estou Vivo!
Provo o doce néctar das frutas
E observo a beleza inefável das flores

Estou Vivo...
O tempo cobra seu quinhão
Já não mais vejo beleza ao meu redor

Estou Vivo...
O colorido se torna cinza
E o coro das crianças, uma marcha fúnebre

Estou Vivo?
Carrego o pesado fardo
Daqueles que sabem estar presos na jaula do Destino

Estou Vivo...?
Aguardo pacientemente
O inevitável Fim que tudo abarca

E é no derradeiro momento
Que recebo a dádiva da felicidade
...Estou Morto

Autor: Jarbas Lima Alves da Silva

(Nossas vidas não são mais que suspiros fugazes na cósmica Eternidade)

37 comentários:

Nana Lopes disse...

Profundo o texto Jarbinhas...
Vou pensat sobre isso

Dias Esporte disse...

Muito profundo...

vc é um poeta...

Parabéns pelo blOg...

Diego Galeano disse...

O poema é teu?
Eu curto pra caramba poesias e adimiro quem tem tal capacidade de cria-las.

Você me deu uma otima ideia. Explicar a teoria do caos. Tem muita gente que nunca ouviu falar e os que já ouviram não compreende. Pode deixar que será em uma ligaguem o mais simplificado e didatico possivel, pois esse é o objetivo do blog. Será uma tarefa ardua, pois até eu tenho minhas duvidas sobre tal assunto. Mas tentarei.

Abraços.

duda lima disse...

muuuito bom o poema !
:*

nina disse...

nossa, muuuuito bom mesmo. parabéns.

Camila Passatuto disse...

hummm mto bom como vc vai passando da euforia para algo mais caído pro tédio da vida, até chegar na morte...

Karla Hack disse...

Adorei o progresso do seu poema...
Mto bom msm!
Retratou com profundida uma dúvida, um sentimento, que é unânime para os homens.
Adorei!

;D

bjus

Nanda Kiedis Declama disse...

Bom eu ainda estou conhecendo o blog, eu gostava do outro tbm, porém quero conhecer outros,provavelmente passarei por uma transição entre layouts,imagens, entre outros até me achar.

Sobre o poema nem sei o que dizer, sem dúvidas vc receberá um monte de elogios e com razão!!!

Bjs

Kuяoмι Mαrкgrαf disse...

Oh, muito muito obrigada!
Eu li todos os seus comentários, e os amei!
E sinto-me lisongeada por ter-me indicado para os selos. Mui Grata!
Mas tenho um problema: eu não sei como pega-los!

Me ajuda?!

E outra coisinha: eu queria muito colocar o nome dos blogs que eu mais costumo visitar, porém eu também não sei fazer isso.

Novatos vão sempre ser novatos!



Postscrptum: Belo Poema! Lindo mesmo... Como sempre!

Marco disse...

gostei, gostei do seu poema.
de verdade!

voltarei aqui mais vezes.

Johnny M. disse...

Os gregos diziam que alguém só podia avaliar se foi feliz ou não no último momento de sua vida, pois só nesse instante poderia vê-la por completo. Acho que é mais ou menos isso que o teu texto quis passar. Gostei.

Vírgula Antenada disse...

Estou mais viva depois desse poema...
Que carnaval sortudo, poder ter onde ir e comemorar! Aqui.

"Apenas mais um escritor frustrado diante da inépcia de suas obras..."

Eu adoro essa descrição!

José Vitor Rack disse...

grato pela visita, cara. teu blog sempre é um bálsamo.

SINOPSE INACABADA

Marra Signoreli disse...

eu achei muito bonito!

Blogonauta disse...

Você escreve muito bem
apreciei e muito o
seu Poema, que é digno
dos grandes escritores!

Um abraço!

www.espacoweb.wordpress.com

young vapire luke lestat news disse...

Vc lembra quando me fez esta pergunta.....
“Você de fato acredita que nossa existência é inútil?"
pois é......
Lendo esta sua bela poesia, pude observar que sua pergunta já tinha a resposta ...

um grande [] Lukas Sakssida

TrixRoxDownloads disse...

bom blog
coisas espirituais
cool
t+
c quiser parceiragem entra no meu e v como faz
vlw
http://tudogratiznet.blogspot.com/

Edu Perondi disse...

legal teu Blog
flww

Lica disse...

Oi,
Adorei seu coment,
Ah Meu TCC é pior , vc fez o q de faculdade , porque pelas suas palavras ja passou por isso !Eu faço Zootecnia , biologicas , pesquisa , com dados , rsrsrs , e tudo depende da natureza para dar certo ou não.
Não tenho muito s amigos na facul , afinal eles são concorrentes , rs e eu sou bolsista ai ja sabe , rola preconceito , é q namoro a 3 anos q acho q perdi amigos sabe , af crise existencial , mas passa , é q essa veio com varias coisas ruins ai me baqueou msm...

adorei o Post , estamos vivos ,

Bjokasssssssss
bom carnaval.

maricotO disse...

Bonito! E ótima dádiva da felicidade.. .rs.

É umsuspiro fugaz, mas que se fça um suspiro significativo em mim mesmo.

Jéssica Torres disse...

Muito bem colocada essa tua poesia! Tenho uma idéia de morte meio confusa, me deixo influenciar um tanto pela concepção de morte e de vida de algumas religiões, confesso que não as mais convencionais, e que é um tanto estranho levando em consideração que prefiro não ter qualquer tipo de religião! Mas para mim é ciclo a vida e a morte, que podem se repetir inúmeras vezes, mistura um pouco do fundamento do hinduismo, budismo e espiritismo nessa ideia de ciclo, de roda, e de um número sem fim de vidas! Como eu falei uma idéia um tanto confusa, não para mim, mas para que eu possa explicar.

O Otávio teve que passar por uma cirurgia (laparoscopia) mas tá se recuperando muito bem e já vai voltar pra casa nos proximos dias! Obrigada pela preocupação!!

Beijos!

Chris disse...

Obrigada pelso comentário em meu blog!

Como vc disse, o Brasil vai ficar de fora... aliás, é sempre assim, né?

Parabéns pelo blog e pelos textos!

Bernardo Lima disse...

Gosto de seus poemas. Tive oportunidade de ler uns 4 e senti que tds veem preenchidos de sentimentos intensos.
Me agrada este tipo de escrita.
Grande abraço e parabéns ae!

[esteja sempre VIVO! rsrs]

dudalak disse...

vc tem toda razão, pensamos estar vivos quando estamos mortos
Com tanta violência, num mundo todo cinza, onde não há respeito, amor, carinho, acabando com a natureza, gerando o aquecimento global, isso não é vida é??

Ulisses Coelho disse...

Muito bom seu blog!!!!

Embora nao seja meu forte a mitologia medieval, semprre me encanto com o processo de formaçao mitológica, o qual você demmonstra uma boa cratividade.

Parábens, você conseguiu mais um leitor!!!

Lau disse...

Primeira vez que passo por aqui, uma pena, de fato, não conhecer teu trabalho e tuas poesias.
E nada posso dizer além de elogios e Parabéns =D

Belíssimo trabalho, mesmo x)
Muito sucesso ;*

Siegrfried disse...

Interessante!
Gostei do texto e da imagem!
As vezes acordo às 9 horas da manhã e não me dou conta da maravilha que é estar vivo!
Como você diz, é bom estar vivo, e é bom compartilhar essa existência nossa com os outros!
Você gosta de Tolkien?

Lalo Oliveira disse...

Bonito. É fato a efemeridade da vida, mas cada vez que um vulcão entra em erupção, ele faz muitas coisas. As coisas efêmeras podem ser fortes, como um vulcão.

Lord Sarubiano disse...

Uma das verdades mais imutáveis. Uma profunda reflexão sobre a brevidade da vida.

Belo texto e imagem impressionante e totalmente integrada.

Matheus disse...

Caraca mano seu(num sei se e seu) poema fico muito show!!! poh sem palavras me amarro em literatura!!!

Abraços!!!

http://visaogames.blogspot.com/

Everaldo Ygor disse...

Olá...
Para morrer, basta estar vivo...
E no final a felicidade.
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Sub-stancia disse...

Muito boa a poesia,
achei bem interessante!
Gostei do template também
parabéns!
Blog Excelente

young vapire luke lestat news disse...

A tradição carnavalesca alemã é bem diferente da brasileira. O espírito de fuga da realidade em Colônia ainda guarda alguma semelhança, mas, no Sul, a festa serve à expulsão dos espíritos do inverno. Devido a suas origens católicas, o Carnaval não é tradição em todo o país: somente ao longo do Vale do Reno – em especial em Colônia, Düsseldorf e Mainz, e no Sul.
Antes de tudo, para entender e curtir o Carnaval germânico, o brasileiro tem de deixar de lado a imagem da folia patropi, pois nos festejos típicos alemães não há samba, Rei Momo, mulatas quase nuas, nem trio elétrico.
Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: Máscaras para expulsar o invernoNo sul da Alemanha, especialmente na Floresta Negra, os festejos simbolizam a expulsão dos maus espíritos do inverno e a aproximação da primavera. As fantasias de humor e sátira, que predominam nas primeiras cidades, são substituídas principalmente por máscaras de bruxas, monstros e similares.
A data não é feriado, mas, em Colônia, a tradição e o envolvimento popular são tão fortes que empresas e escolas não funcionam na segunda-feira de Carnaval, dia do principal desfile na cidade, muitas vezes sob a neve
Pré-temporada - Como no Brasil, a festa na Alemanha não respeita totalmente o calendário religioso. Em Colônia, por exemplo, a chamada quinta estação do ano inicia-se no dia 11 de novembro. Durante toda a pré-temporada, vários eventos preparam os foliões para os dias oficiais.
Nestes eventos pré-carnavalescos, a programação destaca shows em salões. Os foliões sentam-se em compridas mesas para beber e assistir à apresentação de comediantes, bandas típicas, grupos de dança e discursos humorados. São geralmente festas chiques, de ingresso caro.
Em algumas, exige-se traje black-tie, com direito ao chapeuzinho oficial de folião. Noutras, o público comparece fantasiado. De qualquer forma, todo mundo sentadinho, numa festa comportada demais para um brasileiro identificar como Carnaval.
Bildunterschrift: Großansicht des Bildes mit der Bildunterschrift: Desfiles - Em vez de escolas de samba e blocos, os principais desfiles são promovidos por clubes e sociedades. As músicas são marchinhas executadas por fanfarras e grupos típicos. Típicos, também, os materiais que são atirados aos espectadores, que podem ser chocolates, doces, mini-ramalhetes de flores ou quinquilharias para a dona de casa ou para as crianças.
Em alguns povoados, o passar dos grupos mais parece parada circense, com acrobacias e malabarismos. Noutros, um haloween fora de época. Em cidades maiores, os desfiles privilegiam a crítica política. O maior deles tem lugar no centro de Colônia na chamada Segunda-feira de Rosas.
Fim de festa - As tradições da terça-feira gorda também variam de região para região. Em Colônia, queima-se à meia-noite o Nubbel, um boneco acusado de todos os pecados cometidos durante a folia. Em Munique, a noite é marcada por um baile de máscaras na praça Viktualienmarkt.
Bem é isso aí o nosso Karnival...

[]s L.Sakssida

Kuяoмι Mαrкgrαf disse...

Nossa agora que eu vi que tem uma caveira na figura ilustrativa do seu poema... hahahah que hilário!

O que tem de errado com o Sir Wollot, Marquês de Peluctia?
Ele pode até ser meio "ultrapassado", coitadinho, mas eu gosto dele. Ele é o tipo de amigo urso que se quer ter para a vida toda, ainda mais quando ele salva a sua vida.
Ele pega muito no meu pé, mas esse é o papel dele. Ele parece ser indefeso ou apenas um ursinho velho e bonitinho, mas tinha que vê-lo em batalha(quer dizer, eu nunca o vi, mas todos dizem).


Nyaaa, muitissimo obrigada meu caro, ajudou bastante! Muito mesmo ^^

Que tipo de livros eu leio; Branca de Neve e os Sete anões, Rapunzel, Cinderela...
Brincadeira! ^^


Minha PAIXÃO pela leitura é um tanto quanto recente, digo, paixão por ler livros(pois antes disso eu lia gibis rs). Os quatro livros que li e desfrutei durante essa minha atual e enorme paixão pelos livros foram:

- Crônicas de Nárnia(estou lendo o quinto livro da série - A Vigem do Peregrino da Alvorada)
- A Menina que Roubava Livros(terminei há alguns meses, muito Ótimo)
- Desventuras em Série(só tive a oportunidade de ler o primeiro livro, e um capitulo e meio do segundo lá na livraria mesmo. Mas adoro o Lemony)
- Marley & Eu(que foi bem quando eu me apaixonei pelos livros)

Mas eu gostei muito tbm do livrinho Familia Moomin(adoro esse livro, li quando era pequena). E também Os Patins de Prata(muito bonitinho).

Eu tô correndo atrás dos outros 12 livros do Desventuras em Série, a série Bússola de Ouro, um outro livro do Zusak(esqueci nome, mas eu li o primeiro capitulo na livraria e gostei)... Nya tem tantos que eu quero e esqueci o nome... ¬¬'

Mas basicamente é isso o que eu leio. Atualmente eu tô terminando Crônicas de Nárnia, o volume unico(amo livros gigantescos, é porisso que eu amo dicionários, pricipalmente o meu aurelio gigante *~*)

Moral da história: eu amo livros!


E você lê o quê?

Sarah Jorge disse...

hummm..
Belo texto muito profundo...
gosto do seu jeito de escrever......

vou pensar sobre o que li....

Visita o meu se puder...e ñ esquece de comentar tbm...

http://borboletaspoesias.blogspot.com

Sorrisos!

Nana Lopes disse...

Jarbas.
Somente passando pra deixar bjinhs e boa semana.
Ah!! la no blog de artes tem novidades.http:nanamada.blogspot.com

Ariane Rodrigues disse...

Quantas reticências esconde uma exclamação? E elas quase sempre culminam em uma interrogação e por conseguinte, numa reflexão!